Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

P`los cabelos

P'los Cabelos nasce da minha vontade de chegar a mais pessoas que não só as que se sentam na minha cadeira do salão. Um dia no salão, entre clientes e amigas, brinquei que o faria e aqui estou!

P`los cabelos

P'los Cabelos nasce da minha vontade de chegar a mais pessoas que não só as que se sentam na minha cadeira do salão. Um dia no salão, entre clientes e amigas, brinquei que o faria e aqui estou!

13
Nov17

Ah e tal cortar no tosquia é caro! A minha visão.

"Olá eu sou a Joana Oliveira e faço parte do Tosquia cabeleireiros", é assim que me apresento nas formações.

Acho que EU não posso falar deste assunto sem contar uma história.

Sou da Benedita, já tinha tentado ir trabalhar para Leiria, consegui o trabalho e desisti, quando voltei a tentar.. era longe, mas era uma cidade e eu queria evolução. Falaram-me no Tosquia Cabeleireiros e lá vou eu toda contente oferecer o meu trabalho, arranjei o contacto, marquei entrevista e fui, nervosa como tudo! 

Apresentei-me, na altura o salão era do Vasco e da Anabela, eles são os dois minha terra mas eu sou mais nova, nós não nos conheciamos, muito menos profissionalmente, e referi: eu tenho curso de ajudante/praticante e sei fazer tudo num salão (desde corte, coloração, ondulação, etc). O Vasco fez-me a proposta, eu aceitei e fiquei contratada. Tinha que dar 2 semanas à casa anterior e naquelas duas semanas fui 2x ao Tosquia para me ambientar, tive logo formação marcada em Lisboa e fita cola no pente!!

Pois é, fita-cola no pente para saber qual a parte correcta a utilizar, também devia aprender a recolher a tesoura, para protecção do cliente.

Fui de expresso para Lisboa, pelo caminho treinava o recolher da tesoura e iam duas senhoras mais velhas à minha frente que viram uma menina a brincar às tesouras qual "magano" faria, de certo que não se lembraram nada que eu seria apenas uma cabeleireira. Perdi-me no metro porque fiquei na casa de um primo e paguei multa porque comprei o bilhete errado, alguma vez eu, que nunca saía de casa sozinha sabia que a Amadora, era fora da zona não sei o quê, comprei o bilhete de ida e volta, como eram duas zonas pagou-se do valor todo e chamei o segurança porque não conseguia sair, o qual me passou uma multa de 100x o valor do bilhete!! 

Morri

Mas lá fui eu, formação de técnica dos drops e outra que não me lembro,  no centro técnico da Wella. Sentia-me uma pro! 

E o Vasco dizia "ouve o cabelo"! Eu chegava a casa e dizia ao Fábio: "mas que raio, vou desistir eu não ouço lá nada!!!"

Os clientes não faziam muito comigo, no inicio é normal e passava horas a ver o Vasco trabalhar, a ouvi-lo, meu Deus, tanta informação.

Não era obrigada a ir a formações mas a unica vez que disse que não ia, e não fui, foram todos, a equipa estava a crescer, vieram todos renovados e senti-me vazia. Nunca mais disse que não. Outra altura fui a uma e fiquei desiludida com o que via em palco, tava uma colega de profissão, grande amiga do Vasco, ao meu lado que me disse "vale sempre a pena vir, nem que seja para saberes ver o que não está bem feito". 

Mais tarde terminei a minha carteira profissional, o Vasco deixava-me sair mais cedo para ir para a ANCC (Associação Nacional de Cuidados Corporais) em Leiria, o que me custavam aquelas noites, hoje tenho muito orgulho em ser Oficial de Cabeleireiro.

Estivemos no Tosquia antigo, é assim que carinhosamente lhe chamo, mudámos para um espaço renovado com maior visibilidade, apanhei a saída do Vasco para a marca Revlon, depois Helen Seward, neste momento é freelancer da Wella.

Cada vez que uma pessoa marca corte no Tosquia, uma primeira vez, a minha agenda é riscada duas horas, são 2h que passam a voar porque só falamos dela mesma, dos hábitos, das dificuldades ou não, e quando seco tento que seja ao natural, como vai acontecer em casa para terem noção dos produtos, das necessidades. Não é só dos meus produtos, recomendo das marcas que tenho mas o diagnóstico está lá, e cada um depois em casa usa o que tem ou gosta. Há pessoas que já sabem muito de si que o que fazemos lá só vem comprovar, há delas que aprendem a lidar com o cabelo, com o seu próprio cabelo.

E mesmo assim, com muita pena minha, não agrado a todos, cabeleireiro para mim é "química" com as pessoas, é falar a mesma linguagem, entender o que nos pedem REALMENTE. 

Se calhar uma pessoa que não tenha um cabelo que considere dificil não tem necessidade de fazer um corte no Tosquia, não precisa que esteja alguém de volta dela cerca de uma hora ou mais a ver se o cabelo encaixa, se corta a curva no sitio certo para não virar, etc. Mas há quem precise, quem goste, damos o melhor que de nós.

Tenho a certeza que não falo só por mim!

FB_IMG_1510598342754.jpg 

Comecei como estilista junior, passei a estilista e hoje sou estilista criativo, pelos anos e formação que tenho dentro do Tosquia. 

FB_IMG_1510596973036.jpg

 

 Estas fotos são recordações do antigo espaço 

128_8432.jpg

IMG00139-20120925-1947.jpg

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.